10 de mar de 2011

Por tanto tempo ..


eu achei que teria que colar os pedaços que haviam restado do meu coração. Mas eu acabei descobrindo que coração não é feito de vidro. É um músculo com contrações involuntárias. Ele não pode ser quebrado. E também não pode ficar dormente, ou morreríamos. Ele trabalha o tempo todo, com ou sem a nossa permissão. Com o tempo eu percebi que eu ainda tinha um coração, o mesmo que eu achei que tivesse sido quebrado, e que ele ainda podia amar sim muito alguém. Foi aí que toda aquela coisa mágica aconteceu. Quando eu menos esperava. O curioso é que isso só foi possível depois que eu tive coragem suficiente para remoer o passado e jogar fora toda aquela podridão que me prendia. Descobri também que aquilo que eu sentia estava longe de ser amor. Para começar eu podia explicá-lo, e isso já é uma regra contra o amor. Aliás, esqueça todas essas regras das quais você já ouviu falar. Quando acontecer verá que elas não fazem o menor sentido. Você tentará achar outras explicações e teorias válidas. Mas já vou te avisando, todas essas serão falhas. Não adianta. Cada um entende de um jeito, cada um tem um ponto de vista diferente. Não há regras, apenas exceções. Porém isso também não é uma regra. É um paradoxo infinito e complexo que combina perfeitamente com o sentimento que estamos falando. 

0 comentários:

Postar um comentário